MUDAMOS DE ENDEREÇO OFICIAL

22 Ago

Caros leitores,

devido a alguns problemas com a plataforma atual, foi necessário migrar o blog Eliane de Lacerda para um novo endereço. O blog agora estará sendo hospedado no seguinte endereço http://www.elianedelacerda.com/ onde as novas atualizações já estão disponíveis.

Qualquer dúvida referente as novas mudanças, entre em contato conosco no e-mail blogelianedelacerda@gmail.com

Atenciosamente,A administração.

Dia Nacional de Protestos

11 Jul

Imagem

 

“ Vem pra rua,
Pode vir que a festa é sua,
Porque o Brasil vai estar gigante,
Como você nunca viu.”

Os protestos continuam, o povo não adormeceu, os sindicatos comandam as paralizações no país, reivindicam melhores transportes públicos, saúde de qualidade para a população, escolas que formem cidadãos capazes de serem inseridos no mercado de trabalho, competindo com os mais favorecidos economicamente, queremos igualdade social, qualificação profissional, professores bem remunerados e valorizados pela sociedade, pois são formadores de grandes cidadãos , que serão os futuros governantes da Nação!

“Vem pra rua,
Porque a rua é a maior arquibancada
Do Brasil.”

Queremos mudança na equipe econômica do país, queremos AÇÃO, não vamos dormir, o povo acordou , meu Brasil Amado!
Profissionais da construção civil, costureiras, todos os trabalhadores querem mudanças radicais no sistema, os aposentados, que sofrem há anos, com salários cada dia menores, uma perfeita discriminação com aqueles que suaram suas camisas , e hoje não conseguem muitas vezes nem comprar seus remédios, são desvalorizados pelo próprio governo.
O dinheiro público é utilizado para que governantes andem de helicóptero e viagem com familiares e amigos, sem o menor constrangimento! Não vamos aceitar mais a corrupção, chega!
“Vem pra rua,
Pode vir que a festa é sua,
Porque o Brasil vai estar gigante,
Como você nunca viu.”
Vem pra rua
Porque a rua
É a maior arquibancada do Brasil!
Vem…

Eliane De Lacerda

Chegada ao mundo

5 Jul

Que bicho feio!

Foi assim, que exclamou  Joice, ao ver sua filhinha  nos braços do médico, que assistiu seu parto.

A criança parecia não ter pressa alguma em vir ao mundo, disse Dr.Jorge, com um sorriso consolador, mas Joice não se sentia bem com a presença daquela criaturinha de pele morena e vasta cabeleira negra. Era estranho,  alguma coisa na criança a incomodava. Joice tentava olhá-la com admiração, mas era inútil, não conseguia admitir aquela maternidade.

Era manhã de outono e o vento trazia imensas recordações do passado. Lembrava de uma paixão antiga, que a conduzira a viver momentos de grandes emoções. Era como se o nascimento de Anita, fizesse reviver aquelas horas de amor infinito. Sim, porque para ela e Paulo os momentos foram eternos, pois conseguiram intensificar cada segundo de  amor.Imagem

Por que lembro de Paulo?

Sofremos tanto com a separação, mas conseguimos sobreviver…Eu pensei que havia enterrado todo o meu passado, mas hoje, sinto-o vivo em minhas veias. Posso até afirmar, que percebo o cheiro do perfume “Absinto”, preferido por ele. Por que revivo todas as emoções?

Não, não quero lembrá-lo, preciso evitar qualquer contato com sua pele, que sempre me enlouqueceu!

Anita imóvel no bercinho colocado a meu lado…poderia ser filha daquele Grande Amor!

Anita olhava-me com insegurança: acho mesmo que suplicáva-me amor. Tenho que amá-la, não posso continuar achando-a  feia como um bichinho peludo!

De repente, a enfermeira chega com uma Corbélia de flores lindas; vermelhas, perfumadas e sensuais como a noite enluarada.

Gilberto havia mandado as flores…meu companheiro e pai de Anita. Fiquei “super”  feliz, porque as rosas são sempre simples e verdadeiras como a vida. Tentei apagar de minha mente todas as lembranças do passado.

Sou feliz!

Preciso acreditar nessa verdade, quero viver em paz com Gil e Anita, agora somos uma família …nunca soube o que era ter uma família…ter um carinho  materno, não conheci uma palavra meiga vinda de minha mãe, éramos apenas do mesmo sangue, mas não nos amávamos…éramos estranhas…mais que estranhas…nunca presenciei um gesto de amor dentro de minha casa, todas as ordens eram dadas por ela, meu pai sempre foi passivo, nunca lutou para ser amado e respeitado e ainda o que é pior…nunca exigiu amor entre nós…foi terrível a nossa convivência …ainda sofro muito com isso, gostaria de ter vivido em uma família cheia de amor…carinho…amizade e parceria;Gil é um homem calmo; sem conflitos, sem planos, sem grandes emoções, mas me transmite segurança e a paz que nunca conheci antes…só não consegue provocar-me desejo. Enfim, o que é a vida?

Uma soma de impulsos sexuais?

Soma de aflições contidas?

Soma de desenganos?

Soma de desejos?

Contidos no peito?

Na pele?

No ar que respiramos?

Lançamento: Emoções Selvagens

27 Jun

Imagem

 

Clique aqui para adquirir um exemplar.

O amor é meu país

27 Jun

“Vem,

Vem pra rua, vem”….

Imagem 

Os jovens pelas ruas gritando por “igualdade” social e reivindicando direitos da população brasileira é emocionante,, sinto mesmo orgulho  de toda essa movimentação pelas ruas do país, não só jovens, mas pessoas de todas faixas etárias vibram e gritam , um grito que estava contido no peito há muitos anos….uma voz que calou por décadas, sem estímulo, sem união, mas que ao sentirem seus direitos acabarem e perceberem um clima de corrupção em toda a massa política, com obrigações de cidadãos a serem pagas com precisão e sem retorno governamental, tendo verbas desviadas nos estados, esse povo resolve criar garra e ao som do hino nacional, clamarem por justiça, por educação, saúde ,segurança pública, transporte coletivo digno.

“Vem,

Vem pra rua, vem”…

 

Vem clamar por dias melhores, por oportunidades iguais, por escolas públicas de qualidade, por professores bem remunerados  e bem qualificados, por assistência médica pública , capaz de oferecer aos profissionais de saúde salários dignos também e instrumento de trabalho….não queremos nossos irmãos morrendo nas portas dos hospitais por falta de infra estrutura, não queremos mais esperar…o povo cansou…o povo acordou…

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

“Vem,

Vem pra rua, vem”…

 

Vem que precisamos nos unir, vem que ainda há tempo para mudanças e só o “povo” pode mudar uma nação corrompida por pessoas mal intencionadas. O povo é de samba, de carnaval, mas cansou de ser tolerante, mas cansou dessa felicidade disfarçada, queremos a transparência dos governantes, queremos a polícia nos oferecendo segurança nas ruas, para que nossos filhos não sofram atentados, não sejam assaltados na saída de um baile, de uma faculdade, queremos paz!

Nosso povo quer paz e justiça!

 

“Vem,

Vem pra rua, vem”…

É um grito de súplica, de louvor !

 

“Vem,

Vem pra rua, vem”…

 

“O Amor é o meu país!” (Ivan Lins)

 

Terra adorada!

 

Vem!

Quem acredita, sempre alcança!

22 Jun

A noite me atormenta, não consigo dormir…há uma atmosfera de dúvidas, questionamentos, indecisões, realidades que trazem um sentimento  estranho…como uma onda que vai e vem….Imagem

Há uma necessidade de olhar “o mundo lá fora”, de sentir o frescor da madrugada, de ouvir os jovens rindo na calçada perto do meu apartamento, onde há um Pub.

Ligo um CD do Renato Russo e procuro relaxar, imaginado a montagem de meu próximo livro, mas é contagiante olhar para a escuridão da noite e não ter a vontade de “viver a noite!”

Quando nossos filhos são crianças, ficamos estafadas de tantas atividades, tantas brincadeiras, somos obrigadas a termos duas jornadas: o trabalho profissional e a vida com os familiares, mas não temos a consciência de que mais tarde, quando crescerem e forem  talvez para outra cidade , estado ou até mesmo outro país, sentiremos falta de tudo isto, e a casa ficará vazia…muito fria …já não somos mais tão jovens e ficamos inteiramente sozinhos!

Olhamos para o companheiro e também percebemos, que tudo se transformou, a saúde já não nos acompanha com tanta frequência, somos dois sozinhos …somamos lembranças, saudades de alguns momentos, mas não podemos agora viver o que seria saudável, como dançar , viajar, ir a um show ou cinema, ou simplesmente comer um peixe ao som de uma música ao vivo !Um de nós ficou debilitado fisicamente e precisamos neste momento de cumplicidade!

Como a vida nos surpreende!

Esperamos sempre por momentos melhores e deixamos de “curtir” o presente, para projetarmos no futuro um momento mais calmo, mais equilibrado em todos os sentidos, mas nos esquecemos de que o “amanhã” não nos pertence!

“Mais é claro que o sol

Vai voltar amanhã

Mais uma vez eu sei

Escuridão já vi pior

De endoidecer gente sã

Espera que o sol já vem…”

A ETERNA JUVENTUDE

16 Jun

A vida tem me proporcionado momentos de intensa reflexão, uma indecisão toma conta de meus pensamentos, imagino situações futuras em lugares diversificados, mas não consigo tomar a decisão, dar o primeiro passo, talvez por medo do desconhecido, por receio de “não dar certo”, e não ter mais a juventude para recomeçar e a coragem para agir no momento certo , na hora exata .Com a maturidade ficamos mais propensos a não arriscar, a pisarmos sempre em terrenos conhecidos, perdemos o espírito aventureiro, reconheço que preciso me certificar do sucesso, antes de caminhar na direção imaginada e desconhecida. Os valores se misturam, percebo mesmo uma mudança radical na classificação dos mesmos, pois as prioridades se mesclam e tudo fica mais fácil e simples. Passamos muitos anos em nossa vida em busca dos bens materiais, depois descobrimos que não são o essencial para a nossa felicidade, pois só nos sentimos verdadeiramente felizes, quando percebemos que a família é nosso “grande tesouro”, embora muitas vezes não tenhamos mais a oportunidade de estarmos perto dos que amamos tanto!… Quando então nos olhamos no espelho, percebemos que a vida passou, que o tempo correu, não há mais motivo para grandes preocupações, temos que sorrir, encontrar com os “grandes” amigos, gargalhar sem conta, não fazer planos futuros, o nosso futuroé o “hoje”, o “agora”, tudo mudou e não há motivo para pensar no “amanhã”. “meu caminho é cada manhã, não procure saber onde estou, meu destino não é de ninguém,eu não deixo meus passos no chão, se você não entende e não vê, se não me vê e não entende, não procure saber onde estou, se o meu jeito lhe surpreende”… As grandes paixões, que tanto nos fizeram sofrer, ficaram no passado, hoje queremos amar, mas amar sem sofrimento, sem medidas, sem limites, amar infinitamente …beijar com mais doçura e encantamento, pois a vida é selvagem e precisamos nos comportar como verdadeiros felinos, para que possamos nos enquadrar na sociedade e disputar nossos grandes beijos e nossas armadilhas já não são baseadas na beleza física, mas nossa intelectualidade, no nosso comportamento, na nossa dignidade e na nossa capacidade de viver o “HOJE!” “Somos tão jovens…tão jovens”… Eliane De Lacerda